Tel: (11) 4122-3733
rkdiagnostico@rkdiagnostico.com.br

Radiologia

A radiologia é um método de diagnóstico por imagem que utiliza filmes radiográficos sensibilizados por radiação ionizante. Dentre as alterações mais comumente visibilizadas por este método, destacam-se as fraturas, as lesões ósseas, as doenças do trato respiratório superior, inferior, as doenças cardiorrespiratórias e as lesões obstrutivas do trato gastrointestinal e urinário.

A interpretação de uma radiografia baseia-se na análise de diferentes densidades seguindo-se alguns princípios da radiologia, tais como espessura e peso atômico dos tecidos a serem radiografados. Desta forma, tecidos e objetos de maior espessura oferecem maior barreira à exposição do filme aos raios-x, tornando mais radiopaca (branca) a imagem obtida.

Existe uma escala de densidades que varia da tonalidade negra à branca de acordo com a espessura e peso atômico dos tecidos radiografados:

• densidade OSSO – radiopaco (branco);
• densidade ÁGUA (cinza claro);
• densidade GORDURA (cinza mais escuro);
• densidade AR – radiolucente (preto).


Indicações do Estudo Radiográfico:

Avaliação do Crânio e Cavidades

• Fraturas mandibulares, maxilares, calota craniana;
• Alterações respiratórias do trato superior (seios nasais e frontais), como inflamação, massas neoplásicas e presença de corpos estranhos radiopacos;
• Luxações articulares têmporo-mandibulares;
• Hidrocefalia;
• Doenças dentárias, periodontais e fístulas periorbitárias;
• Inflamação de bulas timpânicas;


Estudo dos Segmentos da Coluna Vertebral

Um estudo radiográfico preciso da coluna vertebral exige que o mesmo seja realizado em segmentos e NUNCA em grandes extensões. São eles: cervical; cervico-torácico; torácico; toraco-lombar; lombar e lombo-sacro.

• Doenças dengenerativas de discos intervertebrais – calcificação, protrusão e extrusão;
• Lesões em canal medular (neoplasias, compressão por hérnias de disco) *;
• Disco-espondilites;
• Espodiloses (osteofitoses e formação de pontes ósseas entre os corpos vertebrais);
• Desvios de eixo anatômico (cifoses, lordoses, escolioses);
• Luxações atlanto-occipital e atlanto-axial;
• Fraturas;
• Más formações;
• Síndrome da cauda equina;

* Exame realizado mediante anestesia geral e administração de meio de contraste iodado intramedular – Mielografia;


Sistema Ósseo e Articular

• Fraturas;
• Neoplasias ósseas **
• Osteomielites **
• Luxações patelares;
• Displasias (escápulo-umeral, úmero-rádio-ulnar, coxo-femorais);
• Ruptura de ligamentos cruzados cranial e caudal;
• Doenças ósseas metabólicas e não metabólicas (hipervitaminose A,  Hiperparatireoidismo nutricional e renal secundários);

** Dependem da realização de biópsia como auxílio diagnóstico.


Avaliação da Cavidade Torácica

• Doenças do trato respiratório inferior (traquéia e pulmões) como pneumonias;  broncopneumonias, bronquites, metástases, pneumotórax, hemotórax, edema  pulmonar (acúmulo de fluidos em alvéolos e interstício pulmonar com ou sem a  presença de doenças cardíacas), efusão pleural (acúmulo de fluidos na  cavidade pleural, prejudicando a expansão pulmonar);
• Rupturas diafragmáticas (presença de órgãos abdominais no interior da cavidade torácica);
• Avaliação da silhueta cardíaca (abaulamento de câmaras cardíacas);
• Traquéia (deslocamentos, redução de lúmen);
• Doenças esofágicas como megaesôfago, ingestão de corpos estranhos,  massas neoplásicas, verminoses - Spirocerca lupi (Esofagograma)***;
• Fratura de costelas (melhor avaliada em incidência ventro-dorsal);

*** Exame realizado mediante administração por via oral de meio de contraste de Sulfato de Bário.


Estudo da Cavidade Abdominal

• Ingestão de corpos estranhos radiopacos localizados em estômago e  segmentos intestinais;
• Obstruções de segmentos intestinais por corpos estranhos, fecalomas,  massas neoplásicas (Trânsito Gastro-Intestinal) *** ;
• Análise de dimensões e topografia de órgãos como fígado e baço;
• Quantificação de fetos a partir da calcificação dos tecidos ósseos após 45 dias desde a cobertura, bem como morte fetal através da avaliação da presença de  mumificação e maceração;


Sistema Urinário

• Presença de cálculos urinários radiopacos em rins, ureteres, vesícula urinária  e uretra;
• Avaliação da função renal por administração intravenosa de contraste iodado  (Urografia excretora).

Um estudo radiográfico preciso, obrigatoriamente depende do posicionamento adequado do paciente e, para tanto muitas vezes faz-se necessária a realização de sedação e/ou anestesia.